Trabalho da Paz

A ausência de paz resulta da resistência que oferecemos ao fluir do universo... é o atrito que nós, seres humanos, causamos à cadência dos eventos. Advêm sempre do nosso estado de separação perante o todo... sentimos a ausência de paz quando o nosso ego ultrapassa aquilo para que foi criado e se assume como: criador, responsável, justiceiro, regulador, gestor da realidade externa e interna... Para sentir a paz é necessário perdoar os outros, pois os outros são "eu". Para sentir a paz é necessário perdoarmo-nos, pois quando o não fazemos cortamo-nos em dois - um "eu" que acusa e um "eu" que é acusado. Para sentir a paz temos que aceitar que dada situação nos ultrapassa e que nada podemos fazer para a controlar e a colocar à minha feição, pois em dados momentos da nossa história pessoal somos chamados a ser partes passivas, somente com o único poder de controlar o modo como nós interpretamos e pensamos o que está a acontecer.
O terapeuta e a equipa de seres de luz procedem ao equilíbrio do paciente com o universo através da energia de puro amor que é

uma energia de união. As energias do paciente, das situações em que ele se encontra e das pessoas com quem convive são trabalhadas com base na energia do amor no sentido da sua mútua integração. É normal que após a terapia o paciente deixe de se incomodar com determinada pessoa ou situação que dantes era motivo de irritação, sem que nada na pessoa e na situação se tenha alterado... o paciente simplesmente encontrou a paz interna.